sábado, 6 de setembro de 2014

Socorro! Achei um carrapato na parede!

Este não é um assunto muito empolgante para um sábado à noite, eu reconheço, porém acho que é importante!

Todo ano quando chega setembro, com ele chega a nova temporada de carrapatos!
Eu tenho a impressão que a cada ano eles estão ficando mais resistentes às medidas profiláticas.
No ano de 2013 tivemos muito, mas muito, mas muito trabalho para acabar com essa praga aqui em casa.
Não tinha remédio que fosse eficaz o suficiente para acabar com eles que, pela primeira vez, chegaram em duas espécies: aquele marrom, gordo, enooorme que fica no corpo dos nossos pets e um, que para mim foi novidade, bem pequenininho, parecendo pintinhas, que se alojavam apenas no focinho.
Estes pequeninos parece que procriam em progressão geométrica. Deusolivre.
Foram muitos meses, muitos remédios, muito nojo, muito bicho pelas paredes, nos cantos das janelas, em todo canto.
Sempre que eles aparecem eu dou o remédio por via oral e passo o medicamento de dorso.
No ano passado não foi muito eficaz.
Usamos tudo, tudo que se possa imaginar e mesmo assim eles proliferavam.
Confesso que fiquei traumatizada. Achei que nunca mais iria acabar com essa praga.
Foi só no início de 2014 que, finalmente, conseguimos não ter mais os indesejáveis bichinhos aqui, nem na cachorra, nem no ambiente.
De lá para cá não descuidei mais do medicamento de dorso. Todo mês um flaconete, mas o fato é que o carrapato não fica no ambiente o ano inteiro.
Ontem quando saía para levar a Taís na escola dei de cara com quem? Ele:


Estava imitando a dona Aranha: subindo na parede, só que quem o derrubou e o matou bem matadinho fui eu e não a chuva forte.
Corri dar uma inspecionada na Laica e, felizmente, não tinha nenhumzinho sequer. Como eles nunca estão sozinhos, acho que não caiu dela, até porque a presença deles dá muita coceira e ela não está se coçando. Creio que tenha vindo de algum lugar e ia ter seus milhares de filhotes na minha parede. Ia sim!
Como já tem pouco mais de um mês que a Laica recebeu o flaconete dorsal, corri comprar outro e já passei.
Agora tenho que fazer a profilaxia do ambiente: remédio para lavar o chão, a casinha e borrifar nas paredes, pó para colocar na casinha quando secar, para passar no pelo.
Uma trabalheira que desta vez tem o objetivo de impedir que eles se instalem nela e em todo o ambiente novamente.

O motivo é muito maior que nojo e, naturalmente, que o incômodo que ele causa na pobre coitada.
Carrapatos são transmissores de várias doenças e tem doenças bem graves que podem causar a morte.
Conversando com a dona do petshop ontem ela me disse que aumentou muito o número de cachorros doentes por causa de carrapatos no último ano.
Minha amiga Deborah já perdeu dois cães com uma das doenças provocadas pelo carrapato que afeta os rins do animal.
As doenças até são tratáveis, mas têm tratamento de alto custo, então o melhor, mesmo, é tentar evitar tanto pelo bem estar do pet, quanto pelo gasto.
Também existe uma espécie de carrapato: o estrela, que transmite doença para o ser humano e pode ser fatal.

Por conta disso deixo o alerta: mesmo se fazendo profilaxia, mesmo tendo coleira anti-carrapato ou colocando o medicamento de dorso, observe bem o ambiente, veja se não aparecem esses indesejáveis visitantes porque eles vêm de outros lugares.
Quando passear com o pet na rua, principalmente em parques onde há grama, dê uma inspecionada para ver se seu pet não trouxe algum para casa.
Posso afirmar que um carrapato faz um estrago tremendo. Eles ganham muitos, muitos bebês minúsculos que andam com uma rapidez absurda e se infiltram nos pelos com muita habilidade.
Eu sei porque a Laica é clara e eu 'pesquei' muitos bebezinhos dos pelos dela no ano passado.

A dica que a dona do petshop deu foi: não mate o carrapato estourado. Eu li que é quando ele seca que os bebês nascem, porém ela disse que, em estourando eles, os bebês nascem do mesmo jeito.
Ela sugeriu colocar em vidro com tampa ou colocar fogo.
Como não fiz pesquisa e não tenho certeza de como eles nascem, se nascem da mãe explodida, é melhor prevenir e não estourar os dito-cujos.

Beijusss,

Cláudia

2 comentários:

  1. Clau, eu tenho pavor de carrapato! Algumas doenças que eles transmitem contaminam humanos também.
    Nosso cachorro morreu de febre maculosa. Tomei trauma.
    Anotei todas as dicas porque nunca se sabe quando um monstrinho desse vai aparecer.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carine, confesso que até que levava de boa essa história de carrapatos todo ano, mas depois do ano passado peguei pavor.
      Aqui na cidade morreu um vereador com febre maculosa.
      Tem muitos animais contaminados sofrendo horrores por causa desses bichos nojentos. O melhor, mesmo, é fazer a profilaxia pq eles aprecem, não tem jeito.

      Excluir

Já que você chegou até aqui, por favor deixe seu recadinho. Sua visita foi muito importante e seu recadinho nos deixa ainda mais feliz! :)